Instalar servidor LAMP (Linux + Apache + PHP + MySQL) no Debian

Publicado: 18/06/2011 em CMS, Linux, Programação, Serviços IP
Tags:, , ,

1. Manual de comandos do Apache2

Uma lista dos comandos disponíveis do Apache podem ser vistos a partir do seu manual, com o uso de um terminal:

# man apache2

Outra fonte de informação de excelente qualidade é o README do Apache para o Debian que é encontrado de forma compactada em /usr/share/doc/apache2.2-common/README.Debian.gz . Baixe o arquivo, descompacte-o ($ gunzip README.Debian.gz) e boa leitura.

Também é muito prático instalar a documentação completa do Apache na máquina local. Para isto, utilize o Synaptic ou o comando através do terminal:

# apt-get install apache2-doc

O arquivo da documentação será colocado em /usr/share/doc/apache2-doc/manual/index.html, e o acesso ao mesmo pode ser feito através do navegador na URL http://localhost/manual/ .

2. Da situação inicial quando da instalação do sistema operacional
Quando da instalação do Debian, para Desktop ou Laptop (isto é, versão não server), referente ao Apache a situação é a seguinte:

O único pacote instalado neste momento é o “apache2.2-bin”, o qual contém os arquivos binários comuns do servidor Apache HTTP. Ou seja, contém todos os binários sem os arquivos de configuração ou scripts de suporte. Para ter um servidor autônomo, é necessário instalar um dos pacotes apache2-mpm-*, tais como worker ou prefork.

Também estão criados um conjunto de diretórios e instalados alguns arquivos:
/usr/lib/apache2/modules/
/usr/share/doc/apache2.2-bin/
/etc/apache2/sites-enabled/

OBS: não estão criados ainda os seguintes diretórios:
/var/www/html
/var/log/apache2/

3. Instalar o Apache 2 e o PHP 5

#apt-get install apache2 apache2-utils libapache2-mod-php5 php5

Onde:

  • apache2-utils contém diversos utilitários de gerenciamento, tais como:
    • ab (Ferramenta de avaliação de desempenho – “benchmark” – do Apache);
    •  logresolve (resolve endereços IP para nomes de máquina nos arquivos de  log);
    • htpasswd (manipula arquivos de autenticação “basic”);
    • htdigest (manipula arquivos de autenticação “digest”);
    • rotatelogs (periodicamente para de escrever em um arquivo de log e abre um novo); e outras.
  • libapache2-mod-php5: módulo PHP para executar o interpretador PHP como módulo embutido Apache. Para detalhes, ver o post Módulos do Apache PHP, suPHP, suexec e rewrite no Linux – Debian
  • no Debian, ao contrário do CenTOS (por exemplo), o servidor de páginas já fica configurado no momento de sua instalação para ser iniciado desde o instante do boot da máquina.
  • onde foram instalados os arquivos Apache? ……Para responder a esta questão use os dois comandos a seguir:

# updatedb
# locate apache2

O retorno do comando deve ser uma lista de diretorios, entre outros algo como:
/etc/apache2
/etc/apache2/apache2.conf

/etc/apache2/mods-enabled
/etc/apache2/mods-available
/etc/apache2/mods-available/suexec.load
/etc/apache2/sites-enabled
/etc/apache2/sites-available
/etc/apache2/sites-available/default
/etc/init.d/apache2
/etc/php5/apache2
/usr/lib/apache2/mpm-prefork
/usr/lib/apache2/mpm-worker
/usr/lib/apache2/modules/mod_rewrite.so
/usr/lib/apache2/modules/mod_suexec.so
/usr/sbin/apache2
/usr/sbin/apache2ctl
/usr/share/apache2/error/HTTP_FORBIDDEN.html.var
/usr/share/apache2/icons/a.png
/var/log/apache2/access.log
/var/log/apache2/error.log

Onde:
* /usr/sbin/apache2 é o diretório do binário principal do apache;
* /usr/lib/apache2 é a biblioteca do apache2;
* /usr/share/apache2 são os objetos padrões do apache.
* /etc/apache2/httpd.conf é um dos arquivos de configuração do Apache.

4. Da situação após o comando de instalação do Apache
a) Agora os pacotes instalados são 5 (cinco):

apache2 metapacote Servidor Apache HTTP
apache2-mpm-prefork Servidor Apache HTTP – modelo tradicional sem “threads”
apache2-utils programas utilitários para servidores web
apache2.2-bin arquivos binários comuns do servidor Apache HTTP
apache2.2-common arquivos comuns do Servidor Apache HTTP

b) Passaram a existir os seguintes diretórios e arquivos:

drwxr-xr-x 2 root root /var/www
-rw-r--r-- 1 root root /var/www/index.html
drwxr-x--- 2 root adm /var/log/apache2
-rw-r----- 1 root adm /var/log/apache2/access.log
-rw-r----- 1 root adm /var/log/apache2/error.log
-rw-r--r-- 1 root root /var/log/apache2/other_vhosts_access.log
-rw-r--r-- 1 root root /etc/apache2/apache2.conf
drwxr-xr-x 2 root root /etc/apache2/conf.d
-rw-r--r-- 1 root root /etc/apache2/envvars
-rw-r--r-- 1 root root /etc/apache2/httpd.conf
-rw-r--r-- 1 root root /etc/apache2/magic
drwxr-xr-x 2 root root /etc/apache2/mods-available
drwxr-xr-x 2 root root /etc/apache2/mods-enabled
-rw-r--r-- 1 root root /etc/apache2/ports.conf
drwxr-xr-x 2 root root /etc/apache2/sites-available
drwxr-xr-x 2 root root /etc/apache2/sites-enabled

c) Observa-se neste instante, finalmente, que o servidor Apache já está ativo e pronto para receber requisições. Isto pode ser verificado assim (onde veremos 6 instâncias ativas do servidor Apache):

# ps -A | grep apache2

7561 ? 00:00:00 apache2
7706 ? 00:00:00 apache2
7707 ? 00:00:00 apache2
7708 ? 00:00:00 apache2
7709 ? 00:00:00 apache2
7710 ? 00:00:00 apache2

5. Testar se tudo fora instalado corretamente
Algumas verificações podem (e devem) ser feitas:

a) no Debian o serviço se chama “apache2” (diferentemente do CenTOS, onde o serviço se chama “httpd”). Verifique se o serviço está ativo, conforme anteriormente já descrito:

# ps -A | grep apache2

b) faça o primeiro acesso ao servidor Apache utilizando um navegador (browser) a partir da própria máquina em que houve a instalação. Acesse o endereço http://localhost/, e uma página surgirá:

Tela inicial do Apache

Tela inicial do Apache

c) crie o arquivo /var/www/html/index.php com o seguinte conteúdo:

<?php
phpinfo();
?>

Reinicie o Apache:

# /etc/init.d/apache2 restart

Agora acesse o endereço http://localhost/index.php . Se as informações de configuração do PHP aparecerem, isto significará que o Apache e o interpretador PHP foram instalados corretamente e estão funcionando.

6. Instalar o MySQL
Neste post abordaremos rapidamente este assunto. Para maiores detalhes sobre a instalação e demais configurações/procedimentos (aspectos de segurança, por exemplo), consultar o post Tutorial MySQL.
Basicamente, duas instalações devem ser realizadas: o do servidor de banco de dados MySQL e o do módulo PHP para conectar ao servidor MySQL. O comando necessário de instalação para deixar funcionando o PHP junto com o banco de dados MySQL é o seguinte:

# apt-get install mysql-server php5-mysql

Quando da instalação, será solicitado uma senha para o usuário “root” ter acesso ao mysql. Naquele instante, crie uma senha. Para ter acesso ao banco do MySQL, utilize o seguinte comando:

$ mysql -u root -p

Quando da tentativa deste acesso ao banco, será solicitado a senha do usuário “root” de acesso ao banco. Forneça a senha, conforme procedeu no momento anterior.

Se preferir trocar a senha do usuário “root” do MySQL, proceda da seguinte forma:

#mysqladmin -u root seu_password

Reinicie o Apache para que o serviço rode direitinho (Apache + PHP5, junto com o MySQL):

#/etc/init.d/apache2 restart

7. Instalar o phpMyAdmin
É opcional, não obrigatório. Mas facilita a administração do MySQL foenecendo uma interface gráfica. É uma das melhores ferramentas para este fim:

# apt-get install phpmyadmin

Informações adicionais importantes:

a) usuário/senha default do phpMyadmin: root/<senha informada na instalação>
b) documentação do phpMyadmin:  /usr/share/doc/phpmyadmin
c) para ter uma base de dados instalada e configurada:  dbconfig-common

Veja também:
1- Instalar e configurar Módulos do Apache2 no Debian
2- Configurar domínios virtuais do Apache em máquina Linux/Debian
3- Básico do Apache no Debian
4- Configurar um servidor LAMP
5- Tutorial MySQL ( instalar em ambiente Linux – Debian )

Anúncios
comentários
  1. […] 1- Instalar servidor LAMP (Linux + Apache + PHP + MySQL) no Debian (https://concani3.wordpress.com/2011/06/18/instalando-apachephpmysql/) 2- Instalar e configurar […]

Deixe um comentário, pois isto é muito motivante para continuarmos este trabalho

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s